ABERGO - Associação Brasileira de Ergonomia

grupos_tecnicos

O objetivo primacial dos Grupos Técnicos [GT] é considerar os aspectos que o campo da Ergonomia apresenta e analisar as implicações de tais aspectos, a partir da perspectiva ergonômica. Desse modo esclarecem-se as necessidades relativas ao campo e encoraja-se a pesquisa em ergonomia, considerando as aplicações e a educação em relação à temática do Grupo Técnico.

Tem-se como meta, também, prover oportunidades para trocas e intercâmbios entre profissionais que atuam no campo da ergonomia e seus temas mais específicos. A disseminação de informações dos Grupos Técnicos da Associação deve ser direcionada para o público em geral.

Para ver o regimento completo dos Grupos Técnicos da ABERGO, clique aqui.

Contato dos Grupos técnicos:

*Acessibilidade e Desenho Universal

Responsável: Claudia Mont'Alvão, D.Sc. (cmontalv@terra.com.br)
Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

Descrição: O GT Acessibilidade [Grupo Técnico de Acessibilidade da ABERGO] tem como objetivo exercer o papel de motivador de discussões sobre a acessibilidade – tanto no meio físico, quanto no meio digital - no âmbito da Ergonomia. É também intenção do GT divulgar informações e eventos que sejam de interesse comum a seus membros, além de promover discussões para serem aprofundadas por aqueles que trabalham ou se interessam pelo tema. Trabalha em parceria com os demais GTs da ABERGO, em especial com o GT Ergonomia do Ambiente Construído, apoiando na organização do ENEAC.


*Biomecânica Ocupacional e Fisiologia do Trabalho

Responsável: Márcio Alves Marçal, Ph.D. (marcio@nersat.com.br)
Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e do Mucuri - UFVJM

Descrição: A ergonomia segundo a International Ergonomic Association (IEA) pode ser dividida em três grandes áreas: Física, Cognitiva e Organizacional. A biomecânica ocupacional e a fisiologia do trabalho ocupam um papel de extrema importância dentro da ergonomia física. O objetivo deste grupo é de divulgar e trocar informações cientifica e experiências práticas aplicadas nas atividades ocupacionais. Iremos estimular grupos de discussão sobre a boa prática e a boa experiência em biomecânica e fisiologia do trabalho. Teremos um papel importante de auxilio na preparação dos eventos da Associação Brasileira de Ergonomia contribuindo com indicações de palestrantes e organização das sessões técnicas de biomecânica ocupacional e fisiologia do trabalho.


*Ergodesign, Usabilidade, Interação Humano-Computador e Transporte

Responsável: Manuela Quaresma, D.Sc. (manu@manuelaquaresma.com)
Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

Descrição: Este grupo tem como fundamento dois conceitos novos que afirmavam a relação da ergonomia com o design – ergodesign e usabilidade. Procura também ampliar as visões de design e produto e desta forma considerar o produto propriamente dito, as estações de trabalho, as máquinas e equipamentos, a informação sobre suporte tradicional, a interação humano-computador, o ambiente (de trabalho, urbano, de lazer) e os sistemas de transporte. Todos são produtos do trabalho humano e são projetados, cada um com suas características específicas, para atender as necessidades humanas, oferecendo conforto, segurança, bem-estar e prazer aos usuários – trabalhador, operador, consumidor, manutenidor.


*Ensino e Formação em Ergonomia

Responsável: Raimundo Lopes Diniz (ergonomia@ufma.br)
Universidade Federal do Maranhão

Descrição: O GT EFE tem como premissa principal discutir e propor ideias para a continuidade do processo de consolidação da Ergonomia Brasileira no que diz respeito à formação, capacitação e certificação do ergonomista brasileiro, tanto no aspecto mercadológico, de consultoria técnica, quanto no aspecto acadêmico, vislumbrando a ergonomia como uma ciência que pode implementar qualidade em processos de produção, produtos, serviços e lazer. Neste sentido, ressalta-se a importância da reflexão quanto às estratégias elaboradas pelas instituições de ensino para com a formação do Ergonomista, enfocando o processo pedagógico e metodológico em ergonomia. Tal reflexão tem o intuito de favorecer a prática profissional e científica da ergonomia no tocante às demandas impostas pela sociedade, assim como as novas perspectivas de atuação e contribuição da ergonomia.


*Ergonomia do Ambiente Construído

Responsável: Vilma Villarouco, Dra. (villarouco@hotmail.com)
Universidade Federal de Pernambuco

Descrição: O GT Ergonomia do Ambiente Construído tem como escopo principal, atuar como elo de ligação entre os grupos que trabalham na intervenção ergonomizadora em espaços construídos, divulgando e intercambiando metodologias específicas, técnicas e ferramentas da ergonomia e dos estudos de ambientes construídos. Seus membros devem buscar uma efetiva participação em congressos nacionais e internacionais na divulgação dos resultados de suas pesquisas, tendo como foco também as publicações em periódicos especializados. Sob a responsabilidade do Grupo encontra-se a implantação e organização do evento ENEAC - Encontro Nacional de Ergonomia do Ambiente Construído e Seminário Brasileiro de Acessibilidade Integral, implantado em novembro de 2007 em Recife. O evento teve sua segunda edição também na cidade de Recife, em outubro de 2009, estando em fase de organização o III ENEAC a ser realizado em junho de 2011, Em João Pessoa- Paraíba.


*Normalização e certificação do produto

Coordenadora: Valéria Barbosa Gomes (valeriag@uerj.br)
Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Coordenadora Adjunta: Suzi Mariño (smarino@cpunet.com.br)

Descrição: Este GT tem como objetivo o acompanhamento e sugestão de elaboração de normas, assim como elaborar diretrizes para certificação de produtos. Sua ação tem sido desenvolvida através do acompanhamento de Normas da ABNT, com participação em reuniões de certificação de produtos e serviços em entidades certificadoras e na elaboração de Norma para certificação de produtos ergonômicos visando atender à necessidade em licitações públicas de certificação para comprovar junto ao mercado e aos clientes que a organização possui um sistema de fabricação controlado, garantindo a confecção de produtos ou a execução dos serviços de acordo com normas específicas, garantindo sua diferenciação face aos concorrentes.
As inscrições para participação no GT estão abertas.


*Prevenção de Lesões Músculo-Esqueléticas/Reabilitação

Responsável: Rosimeire Simprini Padula, Dra. (padula@iris.ufscar.br)
UFSCar (Universidade Federal de São Carlos)
USF (Universidade São Francisco)

Descrição: O grupo técnico tem como finalidade reunir profissionais de diferentes áreas com o propósito de atuar buscando soluções para o quesito prevenção de DORT. Trata-se de um grupo pertencente à Associação Brasileira de Ergonomia (ABERGO), seguindo o estatuto determinado pela associação, cujos membros atuam em áreas práticas e acadêmicas no sentido de discutir o rumo da prevenção de lesões músculo-esqueléticas relacionadas ao trabalho. Pretendemos criar fóruns e linhas de discussão sobre o tema, o que virá ao encontro de todos os profissionais envolvidos nessa área.


*Ergonomia do Trabalho Agrícola e Florestal

Responsável: Roberto Funes Abrahão (roberto@feagri.unicamp.br)
Universidade Estadual de Campinas

Descrição: O Grupo Técnico de Ergonomia do Trabalho Agrícola e Florestal, criado na assembléia da ABERGO de 04/08/2010, durante o XVI Congresso Brasileiro de Ergonomia realizado no Rio de Janeiro, se propõe a ser um fórum de discussão dos profissionais e interessados nas questões ligadas ao trabalho humano nas explorações agrícolas e florestais. Como metas gerais, os esforços dos integrantes do grupo vão em direção a:
- encorajar a pesquisa, aplicação e ensino da ergonomia no campo do trabalho agrícola e florestal, pela troca de experiências entre os membros;
- disseminar informações no campo de interesse aos demais membros da ABERGO e ao público em geral; - incentivar o intercâmbio técnico entre os profissionais da área, promovendo encontros e atividades de compartilhamento de informações e pesquisas;
- apresentar liderança no campo de interesse, buscando estabelecer diálogo com profissionais e organizações técnicas fora da associação;
- promover oportunidades para o crescimento em termos de habilidades profissionais e conhecimento dos associados da ABERGO dentro do campo de interesse do Grupo Técnico.


Secretário: Profa. Uiara Bandineli Montedo (uiara.montedo@usp.br)
Universidade de São Paulo / POLI - Engenharia de Produção